A história de Sarah Bartmaan



Março, mês da mulher: 


A mulher nesta imagem é Sarah Bartmaan, uma Sul Africana que em meados do século XIX foi raptada por Europeus e forçada a expor o que na altura era uma "fisionomia pouco usual".


Nessa altura os europeus estavam pouco habituados a ver uma mulher com peitos grandes, ancas largas e traseiro avantajado. 


Por esses motivos, todos os dias da sua jovem vida até ao dia da sua morte, Sarah era forçada a atuar e humilhar-se perante homens europeus por causa das suas características físicas. Muitas vezes também era usada como escrava sexual. Quando Sarah morreu o seu "dono" não quis pagar um enterro e, por esse motivo, o seu corpo e partes como peitos, nádegas e útero foram cortados e preservados para que continuassem em exposição na Europa. Somente em 2002 os seus restos mortais regressaram à sua terra natal após várias tentativas de Nelson Mandela.



Nos dias de hoje há um grande número de mulheres que não acham degradante expor em demasia certas partes íntimas do seu corpo, espalhar pelas redes sociais e sentirem-se encorajadas a continuar a mostrar mais e mais. 


Ano 2014, já não somos forçadas a fazer isso como Sarah foi, temos como obrigação preservar o nosso corpo e a nossa identidade. Only God knows what Sarah went through. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bolo Integral de Maçã e Nozes

Bolo de Chocolate sem Glúten